Voz Operária – Edição RJ – Out/2016

Leia nesta edição:

Despejo ilegal da PM na comunidade da Skol termina com moradores feridos e presos 

Terceirização põem em risco o emprego digno no Brasil

Congresso entrega o Pré-Sal para Shell e Chevron!

PEC 241 extermina de vez os direitos dos Brasileiros!

Leia mais...

2º turno em SC: votar nulo e organizar a greve geral por nenhum direito a menos

Em Santa Catarina, teremos segundo turno apenas nas três maiores cidades, também porque são as únicas com mais de 200 mil eleitores. No entanto, em nenhuma delas está garantida no segundo turno alguma candidatura que mereça o apoio e o voto das forças populares e democráticas, a menos que a justiça determine que Elson Pereira, do PSOL, possa disputar o segundo turno contra Gean Loureiro na capital, já que Ângela Amin foi condenada a perda dos direitos políticos por cinco anos. Excluída esta excepcionalidade, não existe alternativa.

Leia mais...

Nota política do PCLCP-SC: eleger Rafael Melo prefeito e Vivian Haviaras vereadora em São José!

A cidade de São José é a quarta mais populosa e a sexta com o Produto Interno Bruto (PIB) mais alto de Santa Catarina. Pertencente à Grande Florianópolis destaca-se economicamente pelo setor de serviços e por uma área industrial destacável em relação às outras cidades da região metropolitana.

Leia mais...

Posição do PCLCP sobre as eleições municipais em Florianópolis-SC

O estado catarinense sempre manteve o poder oligárquico aliado aos setores da burguesia industrial, bancária e latifundiária; ou seja, temos um dos estados com maiores índices de indústrias, porém, no plano político, conservamos uma classe dominante extremamente conservadora. O governo Raimundo Colombo (PSD) representa os estratos dominantes da burguesia de nosso estado e têm seguido uma política econômica de isenção de impostos para as grandes empresas e sucateamento dos serviços públicos, principalmente com a privatização de atividades essenciais, como a saúde por meio de OS’s.

Leia mais...

SEM ORGANIZAÇÃO POPULAR DE MASSAS, NÃO HAVERÁ VITÓRIA!


Nota política nacional do PCLCP

Há praticamente um ano ficou claro que as forças golpistas perfilaram e acertaram o passo para afastar Dilma Rousseff do governo central do Brasil. O que vinham preparando pelo menos desde 2013, estava maduro para ser executado. E executaram.

As forças populares estiveram ao longo de todo esse tempo encontrando formas para a própria dispersão. A insuficiência de avaliação levou aos mais diversos erros táticos das mais variadas forças políticas que compõe o amplo espectro das forças de origem popular: os que estavam no governo avaliaram que, seguindo ainda mais à direita, continuariam tendo a confiança e o beneplácito dos monopólios, do latifúndio e do imperialismo, e essa tática isolou ainda mais o governo Dilma da classe trabalhadora, inviabilizando a defesa do governo.

Leia mais...

.

.

.

Multimídia

You need Flash player 6+ and JavaScript enabled to view this video.
Watching: Entrevista com Luiz Carlos Prestes em 1985 na Tv Paraná
Playlist: 0 | 1 | 2