Resolução da Direção Nacional da INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora

INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora 

O grau de polarização social que o Brasil enfrenta desde o ano passado ganhou contornos graves após as opções do segundo governo Dilma com ataques a direitos sociais e trabalhistas, um ministério ainda mais conservador e comprometido com o capital financeiro, o agronegócio e a adoção de uma política econômica fortemente restritiva que deve levar à recessão e aumento do desemprego.

Leia mais...

O governo continua a retirar direitos dos trabalhadores

PCLCP – Doze anos atrás quando “a esperança venceu o medo”, ou seja, quando Lula e o PT chegou à presidência da República em 2003, com apoio dos movimentos populares e setores trabalhistas, havia sim a esperança de que os anos nefastos de Collor e FHC tivessem ficado para trás. Havia a esperança de mudança na política econômica ditada pelo FMI; havia esperança no fim da financeirização da economia; havia esperança no combate aos transgênicos; havia esperança na efetivação da reforma agrária, com democratização do acesso a terra; havia esperança no fim da privatização do Estado brasileiro; havia a esperança no fim da superexploração do trabalho. Mas, sobretudo, havia sim a esperança de que os direitos sociais estariam protegidos dos ataques de governos subservientes aos ditames do capital. Collor abriu o caminho da privatização do Estado, da desregulamentação e financeirização da economia. Sua política econômica provocou uma brutal reestruturação produtiva, levando à desindustrialização inúmeros setores e ao aumento do desemprego. Quem conseguiu permanecer no emprego vivenciou a intensificação dos ritmos da produção e aumento da jornada de trabalho, além de amargar o achatamento salarial.

Leia mais...

Moção de apoio aos trabalhadores terceirizados da empresa Serra do Sudeste alocados no Hospital Sanatório Partenon, Hemocentro e FEPPS

A terceirização é mais uma estratégia capitalista para aumentar o lucro dos empresários e quem paga a conta são sempre os trabalhadores. Com a terceirização, a exploração e a opressão no ambiente de trabalho parecem ainda mais degradantes: as violações passam por intensificação da exploração, salários miseráveis, redução de direitos trabalhistas, assédio moral e, na lógica da meritocracia, homens e mulheres esquecem a necessária organização coletiva a fim de se manter nos escassos empregos.

Leia mais...

Pelo direito à luta pela saúde 100% pública e gratuita, anulem a suspensão contra a residente Elsa Roso!

logo 53A profunda privatização e o crescente desmantelamento dos princípios democráticos que constituíram o Sistema Único de Saúde (SUS) 100% público e gratuito são realidade visível enfrentada por uma série de trabalhadores, estudantes e entidades sindicais. Contudo, como se não bastasse o assédio moral permanente sobre os militantes que estão por todo o país lutando contra essas políticas públicas privatizantes, está em curso uma evidente repressão aberta contra aqueles que não se deixam calar pelos interesses dominantes.

Leia mais...

Saudação do PCLCP ao Congresso de Fundação da Central

Leia mais...

.

.

.

Multimídia

You need Flash player 6+ and JavaScript enabled to view this video.
Watching: Entrevista com Luiz Carlos Prestes em 1985 na Tv Paraná
Playlist: 0 | 1 | 2