Deixem a Venezuela em paz! Contra as sucessivas tentativas de golpe imperialista na Venezuela

 O Polo Comunista Luiz Carlos Prestes vem a público rechaçar mais uma tentativa de golpe de Estado articulado pela extrema-direita venezuelana e latino-americana associada ao imperialismo. Convidamos todos os democratas, revolucionários e antimperialistas a se solidarizarem com o povo venezuelano em sua incessante e brava luta pela liberdade e independência.

 

 

Hoje (terça-feira, 30/04), o títere do imperialismo falso-presidente Juan Guaidó declarou ter recebido apoio das Forças Armadas e apareceu com outro líder da oposição, conspirador e condenando por terrorismo, Leopoldo Lopez.

 O vice-presidente de Comunicação, Jorge Rodríguez, informou que um grupo de soldados estava localizado em Altamira, no leste de Caracas, para promover um golpe junto com a extrema direita. Diosdado Cabello, negou a captura da Base Aérea La Carlota, depois que um pequeno grupo de soldados se revoltou.

 "Nenhuma instalação militar foi violada no país, eles estão na rua em Distribuidor Altamira e estamos dirigindo as operações da Base Aérea La Carlota", explicou.

 Da mesma forma, o governo nacional pediu ao povo venezuelano se mova para Miraflores para publicamente rechaçar a tentativa de golpe.

 Os legítimos representantes do Poder Público e das instituições venezuelanas também rejeitaram a tentativa de golpe da extrema direita de destituir o governo de Nicolás Maduro.

 O Procurador Geral Tarek William Saab ratificou o compromisso da instituição com a cidadania, a paz e a repudiou o assédio violento da oposição.

 Vladimir Padrino López, Ministro da Defesa, confirmou que as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas estão em defesa da Constituição e contra o terrorismo da oposição imperialista.

O povo venezuelano se mobilizou imediatamente em direção à sede do governo venezuelano, o Palácio de Miraflores, em apoio a Nicolás Maduro, após a tentativa de golpe imperialista. Assim o povo venezuelano demonstra seu firme apoio à democracia, à Revolução Bolivariana e à independência, contra a intervenção imperialista na Venezuela.

 O presidente da Bolívia, Evo Morales, expressou seu total repúdio a essa tentativa de derrubar o governo legítimo do presidente do país, Nicolás Maduro.

 O presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel, expressou sua total rejeição do movimento golpista que está se formando em território venezuelano nas últimas horas.

 Por sua vez, a porta-voz do governo espanhol, Isabel Celaá, confirmou que a Espanha "não apoia nenhum golpe militar" na Venezuela.

 O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador pediu uma "solução pacífica" para a crise na Venezuela e reiterou seu apelo ao diálogo pela paz no país.