Apoiar Freixo no 2o. Turno e construir a vitória contra o Golpe e o retrocesso

No primeiro turno, o Polo Comunista Luiz Carlos Prestes (PCLCP) apoiou militantes e aliados em diversas regiões do Brasil. No Rio de Janeiro, contribuímos para reeleger o vereador Leonel Brizola Neto e para levar Freixo ao segundo turno.

Avaliamos como positiva a derrota do PMDB e de seu candidato apoiado pela Globo, pela especulação imobiliária e pelo cartel das empresas de ônibus. Além de Pedro Paulo/PMDB ter votado no golpe de Estado, em conluio com o PSDB, DEM e PRB (partido de Marcelo Crivella), defendem a agenda de retirada de direitos básicos da população, como o sucateamento da Saúde e Educação Públicas, o ataque à Legislação Trabalhista e à Previdência Social.

Por isso, em um momento em que o golpe avança e se consolida, levar o campo progressista e antigolpe ao segundo turno, na segunda maior cidade do país, simboliza, para a nossa juventude, que há espaço na política para um pensamento crítico, que questione o modelo de cidade voltado a atender os interesses do poder econômico e das máfias locais. Para todo o povo trabalhador simboliza a possibilidade de defesa dos direitos sociais e ampliação das políticas públicas.

O aprofundamento da crise econômica e política e a calamidade no orçamento municipal põe grandes desafios ao novo Prefeito do Rio de Janeiro. Se o candidato do Edir Macedo for eleito fará um governo alinhado com a política nacional de privatização, sucateamento dos serviços públicos e entrega do patrimônio do povo às empresas estrangeiras. Crivella é apoiado pelo que há de mais atrasado no Rio de Janeiro: ele é o candidato cúmplice das milícias que pretende dominar a cidade do Rio de Janeiro, compactuando com o Ministro golpista Alexandre de Moraes.

Para evitar o quadro exposto acima a saída é eleger Freixo. Se for eleito, terá que governar na rua com as massas em movimento. Dado o quadro desfavorável para vereadores progressistas na Câmara, um possível governo de Freixo somente será viável com amplo apoio das classes populares. Fora deste panorama, fica o aprendizado do governo Saturnino Braga, que teve sua gestão à frente da prefeitura marcada pela instabilidade política e isolamento.

Fazer um governo com o povo e para o povo é possível. Nós, os comunistas, obtivemos sucesso em administrações democráticas em diversas partes do mundo. Por exemplo, na América Latina existem hoje experiências de poder local, onde aliamos gestão democrática, probidade administrativa e participação popular.

Sem ampla mobilização popular, não haverá vitória. Sem ampla mobilização popular, não haverá governo Freixo. Sem ampla mobilização popular, o golpe se consolida e seremos, mais uma vez, derrotados. Só a organização e mobilização popular garantem a vitória!

POLO COMUNISTA LUIZ CARLOS PRESTES - RJ

.

.

.

Multimídia

You need Flash player 6+ and JavaScript enabled to view this video.
Watching: Entrevista com Luiz Carlos Prestes em 1985 na Tv Paraná
Playlist: 0 | 1 | 2